quarta-feira, 17 de maio de 2017

Quanto vale um carro usado de verdade? Conheça os preços aqui!

Compra e venda de carros usados é uma prática comum no Brasil, não só entre indivíduos, mas também envolvendo os negociantes de carro. Este artigo irá cobrir os principais impostos cobrados na venda de carros usados no Brasil.

A venda de carros usados no Brasil tem sido uma luta durante os últimos anos. O mais fácil o processo para adquirir um novo veículo, a velocidade com que novos modelos são produzidos e incentivos fiscais aprovados pelo governo federal para a produção e venda de carros novos foram algumas das razões para esta situação.

Recentemente, com os preços dos carros novos a crescer novamente devido ao fim dos incentivos fiscais, como a que é aplicada IPI para fabricantes de automóveis, a procura por carros usados está a aumentar. No primeiro trimestre de 2014, as vendas de carros usados pelos revendedores de automóveis cresceu quase 9% na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com a FENABRAVE — Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, ou Federação Nacional da Distribuição de Veículos a Motor.


Não só é o atual cenário diferente para usados e novos veículos, mas também a tributação sobre eles. Quando se trata de impostos relativo a veículos usados, há duas categorias diferentes: os impostos cobrados sobre a venda e os impostos cobrados sobre o lucro obtido.


É importante lembrar que, no Brasil, os impostos podem ser aplicados e regulamentada pelo governo federal, de cada Estado, ou por cada Município.  Para facilitar a consulta e entendimento de qual é o preço adequado de acordo com os valores dos carros é disponibilizado anualmente a Tabela Fipe ( mesma utilizada para o calculo do IPVA). Além disso, a compra de carros usados no Brasil não é tributada; os impostos que são cobrados sobre a circulação de mercadorias ou na receita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário